17 de abril de 2014

Fracassa tentativa de acordo para pôr fim à greve da PM

Após mais de cinco horas de reunião na Assembleia Legislativa da Bahia (Centro Administrativo - CAB), fracassou a tentativa de um acordo para pôr fim à greve de policiais militares no estado.
Lideranças do movimento grevista da PM e deputados estaduais buscavam, na noite desta quarta-feira, 16,  elaborar uma nova proposta a ser enviada ao governo, no entanto as reivindicações foram rejeitadas pelo governo e tudo voltou à estaca zero.
Segundo o deputado Zé Neto (PT), que participou da reunião, somente uma das propostas relativas a salários causaria um ônus de R$ 712 milhões no orçamento do estado.

Governo diz que nova proposta dos PMs está acima do orçamento: "Um retrocesso"


O governo analisou as propostas apresentadas pelas associações de policiais militares nesta quarta-feira (16) mas informou em nota divulgada à imprensa esta noite que o aumento de despesa que aconteceria caso as reivindicações fossem aceitas "ultrapassa o limite orçamentário do Estado". Ao final da noite, uma reunião entre representantes dos PMs e deputados, na Assembleia Legislativa, em busca de mediação, também terminou sem consenso.
"Essa nova pauta nos causa muita surpresa. Falamos que já estávamos no nosso limite e, hoje, recebemos a proposta com mais coisas inseridas. Esses pontos nos dariam um gasto anual de mais R$ 600 milhões. Consideramos isso um retrocesso”, 

16 de abril de 2014

Prisco falar que medida do governo é 'coisa de 64' e nega interesse em greve da PM



O vereador de Salvador Marco Prisco (PSDB) negou veementemente ter interesse político-eleitoral com a greve da Polícia Militar da Bahia, deflagrada nesta terça-feira (16/04), como insinuou o governador Jaques Wagner (PT). 

Pré-candidato a deputado estadual nas eleições de outubro, o tucano participou de uma reunião nesta quarta (17) na Assembleia Legislativa, palco do último movimento paredista, liderado por ele em 2012. "A questão não é essa. 

Cancelado o jogo entre Vitória x J.Malucelli




O jogo entre Vitória x J. Malucelli, pela Copa do Brasil, foi cancelado. A partida aconteceria nesta quarta-feira, 16, às 19h30 em Pituaçu.

Apesar do Federação Baiana de Futebol (FBF) não tocar no assunto, o motivo provável para o cancelamento foi a greve dos policiais militares deflagrada nesta terça-feira, 15, em todo o estado.

“Não há negociação salarial dessa forma, fazendo assembleia e decretando greve de imediato”, diz governador


O governador Jaques Wagner concedeu coletiva na tarde desta quarta (16/04), e conclamou os policiais militares a voltarem a seus postos de trabalho, para que as negociações continuem. “Introduzi uma mudança para os Praças de 7% na CET, eles assinaram concordando.

Cinco minutos depois decretaram a greve. As associações da PM romperam com acordo feito com Governo, adotando uma posição unilateral.

Policiais apresentaram documento de contra-proposta em reunião


A Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia – Força Invicta apresentou, no início da tarde desta quarta-feira (16/04), a contra-proposta às propostas apresentadas pelo governo do estado na noite desta terça-feira (15/04) que não foram aceitas pela categoria.

O documento foi mostrado ao comandante geral coronel Alfredo Castro, em reunião que aconteceu por volta das 12h30, no Departamento de Apoio Logístico (DAL).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...